Artri Látex – Laborclin

Finalidade: Teste rápido direto em lâmina para determinação qualitativa e quantitativa do fator reumatóide no soro.

 

Introdução: Está demonstrado que os soros de pacientes que sofrem de Artrite Reumatóide (AR) apresentam um anticorpo denominado Fator Reumatóide (FR). A detecção do FR no soro é feita por meio da prova de Waaler-Rose (WR), ou pela aglutinação de partículas de látex. A Laborclin coloca a disposição de seus usuários a pesquisa qualitativa e quantitativa do FR em látex.

Importância Clínica  

A Artrite Reumatóide é uma doença auto-imune de evolução lenta, que tende à cronicidade, sendo que a fase final, após 15-20 anos de doença, caracteriza-se por um quadro de deformidades e limitações de movimento (há erosão de cartilagens, que posteriormente podem calcificar e fragmentar). O quadro laboratorial aponta positividade em reações inespecíficas, como a Hemossedimentação (VHS) acelerada e a positividade na Proteína C-Reativa (PCR). O valor diagnóstico da reação em látex é similar ao da prova de Waaler- Rose (este é positivo em cerca de 75% dos casos e a reação do látex em cerca de 85-95 % dos casos). Uma pequena parcela dos pacientes pode desenvolver a doença sem apresentar FR no soro, bem como há casos na população em que se verificam títulos baixos de FR em pacientes clinicamente normais. Resultados falsamente positivos podem ser verificados em algumas outras doenças do colágeno, como o LES – Lupus Eritematoso Sistêmico, e outras doenças como a sífilis e algumas doenças hepáticas.

 

Amostra

Instruir o paciente a fazer um jejum prévio de 8-12h, de modo a evitar fenômenos como a lipemia, que podem interferir no teste.

 

Tipos de amostra

Soro recém-coletado e separado do coágulo o mais rapidamente possível após a coleta. Não usar plasma.

 

 Reagentes

- Reagente do Látex: contém partículas de poliestireno látex, revestidas com IgG humana desnaturada, suspensas em tampão glicina pH 8,2 e contendo 0,1% de azida sódica como preservativo. A sensibilidade do reativo é 8,0UI/mL.

- Controle Positivo: Soro humano contendo FR em tampão glicina pH 8,2 e contendo 0,1% de azida sódica como preservativo, pronto para uso (não necessita diluição).

- Controle Negativo: Soro humano normal em tampão glicina pH 8,2 e contendo 0,1% de azida sódica como preservativo, pronto para uso (não necessita diluição).

- Tampão glicina 20 vezes concentrado: solução salina-glicina tamponada e concentrada (contendo cloreto de sódio a 0,9%, glicina a 1% e 0,1% de azida sódica como preservativo), que após diluída a 1:20 apresenta um pH final 8,2.

-Tampão para uso: diluir o tampão concentrado com água destilada ou deionizada (com condutividade inferior a 0,5 µS/cm) a 1:20 e manter em geladeira. Após preparado, sua estabilidade é de até um mês, desde que isento de contaminações.

 

Grupo Alfalab - Tudo para o seu Laboratório! 

(21)  2225-7075

(21)  2273-2441

Rua Itapiru, 1473

Catumbi

Rio de Janeiro - RJ

  • Facebook App Icon
  • YouTube Classic
  • Google+ App Icon